Coronavírus: Análise dos Dados no Pará e no Brasil

Coronavírus: Análise dos Dados no Pará e no Brasil

- 28 de abril de 2020

Atualizado em

Compartilhe!


Este artigo apresenta uma análise atualizada dos casos de corona vírus no Pará e no Brasil. Vale salientar que esse estudo começou a ser feito no dia primeiro de abril deste ano, e os resultados vêm sendo atualizados a cada sete dias. Os resultados previstos têm se mostrado dados confiáveis à medida que as previsões tem taxa de erros pequenas. Para ver o primeiro artigo da série, clique aqui.

Veja os dados sobre o coronavírus no Pará e no Brasil, segundo análise dos dados com base na divulgação do dia 24/04. Até a presente data, foram registradas 86 mortes provocadas pela Covid-19 e 1.579 casos até a presente data. No Brasil, foram registradas 3.681 mortes e 53.128 casos confirmados da doença. O Gráfico 1 apresenta um levantamento geral de casos e óbitos no Brasil.

* k = Número de casos por mil habitantes

Gráfico 1: Casos confirmados e mortes por estado

Os gráficos a seguir demonstram o crescimento da doença na região Norte. No dia 14/04/2020 a região Norte apresentava 10,4% dos casos e 9,44% de óbitos. Após 10 dias de observação, esse número saltou 11,4% dos casos e 11,5% de óbitos.

* k = Número de casos por mil habitantes

Gráfico 2: Casos confirmados por região do Brasil
Gráfico 3: Óbitos por região do Brasil

As tabelas a seguir apresentam uma análise de incremento no número de casos e mortes nos últimos 5 dias. Ao comparar a taxa incremental de óbitos no Pará, observa-se que do dia 23/04 para o dia 24/04, o incremento foi bastante elevado, aproximadamente 38%, muito elevado se comparar com a taxa incremental no Brasil.

Tabela 1: Análise Incremental dos últimos 5 dias (Brasil).
Tabela 2: Análise Incremental dos últimos 5 dias (Pará).

Os gráficos 4 e 5 demonstram as taxas de letalidade do novo coronavírus no Brasil e no Pará. A taxa de letalidade de uma doença é dada pela razão entre a quantidade de óbitos e o número total de infectados. O resultado é uma porcentagem que indica a gravidade de uma doença. No Brasil, essa taxa é de aproximadamente 6,9% e no Pará, aproximadamente 5,4%.

Gráfico 4: Análise da taxa de letalidade no Brasil.
Gráfico 5: Análise da taxa de letalidade no Pará.

Importante ressaltar alguns fatores que podem ser apontados como cruciais para a elevação dessa taxa, tais como: Baixa quantidade de testes feitos; No Brasil, por enquanto, só tem testado os casos hospitalizados, os de clínicas sentinelas e os profissionais de saúde, o que acarreta subnofiticação de casos; Além da ausência de testes para todos no país, a sobrecarga no sistema de saúde leva esse número para cima.

Em se tratando das análises de previsão do cenário da doença no Brasil e no Pará, tem-se o que se apresenta abaixo. Ressalta-se que os dados de casos no Brasil são avaliados a partir do dia 26/02/2020, ou seja, surgimento do primeiro e, os dados de óbitos são avaliados a partir do dia 17/03/2020. No Pará, os dados de casos no Brasil são avaliados a partir do dia 18/03/2020 e, os dados de óbitos são avaliados a partir do dia 01/04/2020.

No dia 14/04, foram realizadas previsões de casos e óbitos para 7 dias, analisando o cenário de infecção da doença no Brasil. Os cenários demonstravam que o Brasil poderia alcançar 50.000 casos e 3.000 mortes no dia 21/04. Esses valores somente foram alcançados no dia 24/04, com 53.128 casos e 3.681 mortes.

Gráfico 6: Previsão de Casos no Brasil para os próximos 7 dias.
Gráfico 7: Previsão de Mortes no Brasil para os próximos 7 dias.

Quando se trata de análise de dados no Pará, em análise recente, verificou-se que uma previsão a ser alcançada em 7 dias foi superada em 3 dias. Isso corrobara os diversos estudos demonstrando que no Pará, os números estão dobrando a cada 3 dias.

Gráfico 8: Previsão de Casos no Pará para os próximos 7 dias.
Gráfico 9: Previsão de Mortes no Pará para os próximos 7 dias.

Importante salientar a necessidade do isolamento social e ações de prevenção, pois diante do cenário, o Brasil pode alcançar 80.000 casos e 7.000 mortes daqui há 7 dias, enquanto que no Pará, esses números podem alcançar 3.500 casos e 250 óbitos.

Autor: Clayton Santos

Doutorando em Ciências Ambientais na Universidade Federal do Oeste do Pará – Ufopa. Mestre em Informática na Universidade Federal do Amazonas – UFAM (2012). Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Reconhecimento de Padrões, atuando nos seguintes temas: Aprendizado Profundo, Aprendizagem de Máquina, Big Data, Processamento Digital de Imagens e Segurança da Informação. Atualmente é professor no curso de Sistemas de Informação (CEULS/ULBRA) e CST em Redes de Computadores (IESPES).

One comment

  • Leave a Comment

    Entrar com uma Rede Social